13.12.09

Regência do verbo «cumprir»

Maus exemplos

      A propósito do acidente de ontem em Santa Maria da Feira, dizia o jornalista da Antena 1 Nuno Rodrigues no noticiário das 11: «Paulo Sérgio Pais, responsável pela produção do espectáculo [Terra dos Sonhos] enquanto administrador da empresa municipal Feira Viva, dizia ontem não compreender os motivos do acidente, até porque o local cumpria com todos os requisitos de segurança.» Nos meios de comunicação, o verbo cumprir vai sendo usado apenas regido de preposição. A autora do blogue Em Bom Português escreve que este verbo não rege preposição, mas essa é uma afirmação incorrecta. Em nota ao verbete deste verbo, Francisco Fernandes cita Laudelino Freire e a sua obra Verbos Portugueses: «Tanto é correto dizer-se cumprir com quanto dizer-se cumprir o: Cumpri com o dever, ou cumpri o dever» (Dicionário de Verbos e Regimes. São Paulo: Editora Globo, 36. ed.ª, 1989, p. 176). A distinção que muitos autores fazem é a de o verbo se usar sem preposição quando se trata de algo que é imposto, como se vê aqui: «Quando se trata, porém, de algo que é imposto, então se usa o verbo cumprir sem a preposição. Aí o sentido é de “sujeitar-se a”, “submeter-se a”. Então dizemos “cumprir os prazos”, “cumprir uma pena”, “cumprir mera formalidade”, “o time joga apenas para cumprir a tabela”.»

[Post 2898]

1 comentário:

Lygia Maria disse...

Adorei a explicação!!!

Tenho um blog sobre comunicação escrita também. Veja se gosta:

www.paraescreverbem.blogpost.com

Um abraço.
Lygia