25.2.10

Acertos e erros na televisão

Divertido ou perverso?


      «Qual é o feminino de comboio?», perguntou ontem o apresentador do concurso Falaescreveacertaganha. Só por pura perversidade se pode fazer uma pergunta destas a uma criança de 10 anos. E para quê? Sara, da equipa Rápidos e Ladinos, ficou embasbacada. Porque não se metem com crescidos, como eu, por exemplo? Na prova «Ler É Aprender», o apresentador disse: «O João [João Castro, actor que integrava, na altura, o elenco da peça Breve Sumário da História de Deus, no Teatro Nacional D. Maria II] vai ser quem nos vai ajudar a avaliar a prestação dos dois elementos, que penso que nesta altura já estarão escolhidos e destacados por cada uma das equipas para ler.» É este «o programa que mima a língua portuguesa»? Vá Pedro Castro por esse País fora e teste se as pessoas conhecem essa infeliz acepção do vocábulo «prestação». E deixe-se de colocações: «Coloca a frase “É para já!” no plural.» É ridículo.

[Post 3182]

2 comentários:

Cóias disse...

Ainda não vi esse programa e,sinceramente, acho que nem vou ver. Será, talvez, este um exemplo de como é tratada a língua portuguesa no nosso País?

Helder Guégués disse...

Não quero passar a ideia de que o programa não tem qualquer interesse. Pelo contrário, por ter interesse é que merece que se lhe aponte os erros. Tenciono vê-los todos.