24.6.09

«Tanatoprator»?

Ambiente ascético


      O Diário de Notícias entrevistou Nuno Coutinho, técnico de tanatopraxia na funerária Servilusa: «Eu não embalsamo corpos. Para ser preciso, sou um tanatoprator. Utilizo uma técnica muito parecida com um embalsamamento e mais generalizada. A diferença está nos líquidos que injectamos nos cadáveres. O tanatoprator utiliza líquidos mais fracos do que o técnico que faz os embalsamamentos» («“Será impossível disfarçar a decomposição dos corpos”», Hugo Coelho, Diário de Notícias, 22.06.2009). Na página na Internet da Servilusa, lê-se, a propósito da tanatopraxia, isto: «Os tratamentos de Tanatopraxia permitem a difusão no conjunto dos tecidos de uma dose suficiente de um produto bactericida adaptado, cujo efeito é somente destruir as bactérias existentes, mas ainda estabelecer um ambiente ascético capaz de resistir a uma invasão microbiana.» Vejamos: os mais comuns dicionários já registam o termo quiropraxia, ao qual não fazem corresponder o adjectivo e nome masculino *quiroprator, mas quiroprático. Assim, a tanatopraxia só pode corresponder tanatoprático. O Dicionário Houaiss regista *tanatopráctico e tanatopráxico. A primeira forma, que aparece em dois verbetes, só pode ser lapso, pois regista, e bem, quiroprático.

4 comentários:

R. A. disse...

Apesar do título, depois, o Helder Guégués não comenta o uso de "ascético". Pode ser que a Servilusa queira dizer "acético" (ácido como o vinagre) mas, mais certo, o ambiente de lá será, além de contemplativo e com mortificação dos sentidos, será, dizia, "asséptico" (ou "assético" na dupla grafia do AO de 1990) por ser limpinho. Espera-se!

Helder Guégués disse...

Pois não comento, mas ter usado, jocosamente, a expressão para título do meu texto diz tudo.

Anónimo disse...

Concordo com o R.A.: a palavra mais adequada, no contexto, é «asséptico» e não «ascético». Já agora, esta questão levou-me a descobrir a "pequena diferença" entre «asséptico» e «anti-séptico», que desconhecia.

Fernando Ferreira

laboratorio de formolização e embalsamamento disse...

acho que o mais importante nao e a expressao da palavra em si,mas o profissionalismo da tecnica.no meu blog tem um artigo com a noção exata da tanatopraxia.www.abcdtanato.blogspot.com