23.11.09

Mácron e braquia

Duração das vogais

      Maria Helena Mira Mateus e Alina Villalva lembram, e é útil comprová-lo, que em português «o tom e a duração não permitem distinguir significados», ao contrário de outras línguas, como o mandarim e o latim. Nesta língua, «a duração da vogal numa mesma sequência pode indicar a função sintáctica da palavra — rosă, com vogal final breve, é nominativo (tem função de sujeito) e com vogal final longa, rosā, é ablativo (tem uma função complementar)» (O Essencial sobre Linguística. Lisboa: Editorial Caminho, 2006, p. 60). Na verdade, com vogal final breve tanto pode ser nominativo como vocativo, o que não altera em quase nada a verdade da afirmação. O mandarim tem quatro tons, mas o cantonês e o vietnamita, por exemplo, com seis tons, ainda são mais ricos. Já agora, para os leitores que desconhecem tudo do latim, convém dizer que apenas em obras didácticas se costuma apor um acento sobre as vogais para indicar a sua duração. As vogais longas são representadas com o acento conhecido como mácron — ā, ē, ī, ō, ū —, e as breves são marcadas com um sinal chamado braquia: ă, ĕ, ĭ, ŏ, ŭ.

[Post 2830]

1 comentário:

Sávio Morais Cristofoletti Desenhista disse...

Mano Helder, vim lhe dar os parabéns por seu trabalho e convidá-lo a acessar minha página de divulgação, eis o endereço → http://www.facebook.com/SavioChristiDesenhistaDivulgacao.

Bom, abraços e até mais então!