8.7.09

O elemento «contra-»

É mais UNC

      «Dois agentes da PSP de Lisboa foram presos na última semana pela Unidade Contra-Terrorismo da Judiciária, suspeitos de terem roubado dez quilos de ouro a um empresário, na zona de Queluz, e 230 mil euros em dinheiro, em Braga, a um construtor civil» («PSP presos por roubo de ouro e dinheiro», H. M., Correio da Manhã, 5.07.2009, p. 14). Bem, em francês sim: Réseaux de coordination du contre-terrorisme et d’information sur la santé (RCCIS). Já aqui sugeri mais de uma vez: se a designação é incorrecta, devemos corrigi-la. Neste caso, o elemento de formação de palavras contra- solda-se ao elemento seguinte, como em «contratorpedeiro», por exemplo. Na página da Internet da Polícia Judiciária lá está: «A Unidade Nacional Contra-Terrorismo, designada abreviadamente pela sigla UNCT». E a propósito: raramente vejo bem escrito o advérbio contranatura: ora aparece grafado «contra-natura» (como neste texto de Daniel Oliveira) ora «contra natura». O primeiro, já vimos, é incorrecto; o segundo é puro latim, e, sendo assim, grafe-se em itálico. Contra natura é expressão latina que significa «contra a Natureza». Voltando à PJ, devia ser Unidade de Contraterrorismo ou Unidade contra o Terrorismo, porventura melhor português. E ainda melhor: Unidade de Combate ao Terrorismo.

Actualização em 15.11.2009

      «McChrystal assumiu o comando em 2003, no início da guerra no Iraque, e quando o país entrou numa espiral de violência sectária e atentados a unidade liderou as operações de contraterrorismo, em colaboração com a CIA e outras agências de informação» («McChrystal, o guerreiro furtivo que quer ganhar o Afeganistão», Ana Fonseca Pereira, Público, 15.11.2009, p. 18).

1 comentário:

Paulo disse...

Em latim é «contra natura» ou «contra naturam»? Obrigado.