4.10.09

Tradução: «right»

«Certo»? Errado


      «— A Mãe franze a testa.
      — Piza não — diz ela. — Agora sou vegan, não te tinha dito? Nada de queijo, leite, ovos ou mel.
      — Certo — diz o Pai, parecendo novamente perdido» (Um Aniversário Inesquecível, de Cathy Cassidy. Tradução de Cristina Queiroz. Lisboa: Livraria Civilização Editora, 2008, p. 24).
      Há muito tempo que ando a ler e a ouvir isto na televisão, dos desenhos animados a filmes. Desde quando é que em português assentimos desta forma, cara Cristina Queiroz? Por certo que nunca. É a má tradução do advérbio right.

4 comentários:

Anónimo disse...

Caro Helder

Junte a esta a praga a complementar, o «he's wrong» por «ele está errado». «Enganado» desapareceu do léxico.
Cumprimentos

Pedro Bernardo

R.A. disse...

Eu, que não sou tradutor, talvez dissesse: Sim! ou: 'tá bem!

Ricardo Cruz disse...

Permita-me discordar. Não que eu tenha feito um qualquer estudo da frequência da expressão, contudo, ouço-a frequentemente. Ao telefone, como processo pragmático, numa conversa, etc. Desde que me lembro que a ouço, como processo de assentimento e feddback ou reconhecimento do input, por parte do falante. A questão está no registo em que a expressão é utilizada. Provavelmente a sua frequência, num registo oral, é francamente superior ao do registo escrito, e daí estranheza no contexto que refere. Mas isto é mera especulação. Certeza é o facto de a ouvir desde que me lembro, em falantes nativos do português cultos, do sexo masculino, habitantes de áreas urbanas.

Paulo Araujo disse...

Correto ou não,no Brasil se usa bastante, no mesmo contexto dessa tradução; é a acepção 10(adv.) do novo Houaiss, sendo ainda mais usada a expressão 'com certeza'.
Usa-se para, enfaticamente, expressar concordância com o que se ouviu, tendo ou não sido questionado. De tanto ser usada, já tende para o abuso na linguagem oral.