3.2.10

Léxico: «doca»

Docas secas


      «Um rádio/despertador com doca para iPod é uma das mais recentes propostas da Memorex para o mercado português» («Tenha um acordar diferente», Metro, 2.2.2010, p. 21).
      Só agora dou conta como é vulgar designar por «doca» a base em que encaixam os Ipods. Provém da designação inglesa, dock. É um sentido figurado de uma acepção («a usually artificial basin or enclosure for the reception of ships that is equipped with means for controlling the water height» ou «a place (as a wharf or platform) for the loading or unloading of materials») deste vocábulo polissémico.
    «Rádio/despertador»? Que forma de grafar a palavra é esta, cara Catarina Poderoso, senhora revisora do jornal Metro? Escreva rádio-despertador.

[Post 3091]

5 comentários:

Palavras que falam por mim disse...

Olá, antes de mais nada, parabéns pelo blog!
E por acha-lo de muito bom gosto é que o/a convido a vir conhecer meu projeto.

Aguado tua visita!

Forte abraço!

Paulo Araujo disse...

A desproporção entre a doca com significado portuário ou da construção e reparo navais é tão grande, neste caso, que eu prefiro chamar de base ou suporte. Nunca havia visto com essa acepção.

Helder Guégués disse...

Sim, base é como já designávamos parte semelhante dos telefones portáteis.

Anónimo disse...

Segundo a NASA, o verbo "to dock" significa "to join with another vehicle in space".
No site da NASA, há uma fotografia intitulada: "The space shuttle Atlantis is seen docked to the International Space Station."

Comentário do Benévolo, do Brasil

Anónimo disse...

Nem sequer há necessidade de usar o termo inglês "dock". A palavra “base” serve perfeitamente e é correctamente usada em várias páginas relacionadas com estes produtos. “Base” serve então para designar o “dispositivo que serve de suporte a aparelhos portáteis multimédia (por exemplo, telefones, aparelhos de áudio, computadores, câmaras fotográficas digitais), adicionando-lhes novas funcionalidades, tais como o carregamento de baterias, reprodução de arquivos digitais, ligação a um computador, etc., e que, por vezes, possuem um controlo remoto”. Está anotado!