8.3.10

Ortografia: «jardim-de-inverno»

Mesmo no Astoria


      «Sentada no jardim de Inverno do Hotel Astoria, Kate Semionov quase não reparava no extravagante almoço de caviar e blini, esturjão fumado e champanhe, que tinha à sua frente» (The Kitchen Boy: Os Últimos Dias dos Romanov, Robert Alexander. Tradução de Helena Ramos e revisão de Ayala Monteiro. Cruz Quebrada: Casa das Letras, 4.ª ed., 2006, p. 273).
      Ainda nunca entrei num Hotel Astoria, mas faço fé que os jardins-de-inverno serão como os de todos os outros hotéis que os tenham — ou não? O Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora e o VOLP da Academia Brasileira de Letras, por exemplo, registam jardim de inverno. O Dicionário Priberam da Língua Portuguesa esqueceu-se do verbete. O Dicionário Houaiss regista jardim-de-inverno, que acho ser a grafia mais adequada. E porquê? Se se deu (refiro-me aos dicionários publicados em Portugal, pois as estações do ano já eram grafadas com minúscula inicial no Brasil — e cá ainda não são, pois até os maiores defensores do Acordo Ortográfico de 1990 estão a recuar) o passo de grafar com minúscula o vocábulo inverno, então acho que o mais correcto é usar hífenes.

[Post 3223]

4 comentários:

Paulo Araujo disse...

No Houaiss, depende da edição: na original está com hífens; no novo (pós AO), sem hífens.

susana disse...

O hifens tenderão a desaparecer com o novo acordo ortográfico. Como ficaremos neste caso? Esta "correcção" já contempla o novo acordo ortográfico"?

Paulo Araujo disse...

O novo Houaiss foi editado com as alterações do AO90 prescritas no VOLP (5ªed.) da ABL .

Paulo disse...

Penso que, em «The Kitchen Boy», Inverno em maiúscula não é correto, mesmo à luz do AO 1945. Entre «jardim de inverno» e «jardim no Inverno» não há confusão possível, donde, os hífenes são dispensáveis. Até poderia ser: «sentada no jardim de inverno do Hotel Astoria, no Inverno de 1916, Kate [...]»