17.4.10

«Pôr em xeque»

Ainda pior


      «— E se te lembrares seja do que for em relação ao Danny Hardman, onde é que ele estava, o que estava a fazer e quando, se mais alguém o viu, tudo o que possa pôr o álibi dele em cheque, também quero saber isso» (Expiação, Ian McEwan. Tradução de Maria do Carmo Figueira e revisão de Ana Isabel Silveira. Lisboa: Gradiva, 5.ª ed., 2008, p. 390).
      Digo outra vez: por vezes, é difícil perceber o que fez o revisor numa obra. Esta é um desses casos. Então a expressão não é pôr em xeque?

[Post 3354]

1 comentário:

Luis Serpa disse...

Juntei-o recentemente ao meu "Google reader", caro Hélder; é um prazer lê-lo - e, tanto quanto um prazer, consternante.

Deixei de comprar traduções portuguesas por causa das traduções. Ultimamente têm-me dito que "estão melhores". Esta sua série sobre o magnífico livro que é «Expiação» demonstra que nada mudou.