18.2.11

«Flash-mob», de novo

Obrigadinho

      Hoje, Luís Naves já explica o anglicismo flash-mob: «As manifestações usaram a ironia, incluíram flash-mob (mobilizações instantâneas através de telemóvel) e, em Gent, até uma acção de nudez colectiva, apesar do frio intenso» («Batatas fritas pela unidade belga», Luís Naves, Diário de Notícias, 18.02.2011, p. 27). Muito bem, já que não quer abrir mão do anglicismo. Possível tradução: olhe, essa: mobilização instantânea.

[Post 4452]

6 comentários:

Anónimo disse...

Ora aí está: fez-se luz!
- Montexto

Bic Laranja disse...

Mande-se-lhe um sms (recado por telemóvel).
Cumpts.

Anónimo disse...

SMS! maiúsculas

Bic Laranja disse...

Sim, mas descartei o barbarismo; doravante é só 'recado por telemóvel'.
Cumpts.
(Hum! Como hei agora de me livrar de 'telemóvel'?...)

C. Kupo disse...

Celular. E pelo menos no Brasil fala-se em "torpedos" para designar a mensagem enviada por celular. Não sei quem começou com essa, bem por quê, mas parece que pegou.

Bic Laranja disse...

Engalinho com 'celular' por ser amaricano (é não é?). Mas é menos tosco que 'telemóvel'.
Grato pela sugestão.
Cumpts.