14.2.11

Regência de «procurar»

Procure-se

      «A arqueóloga marinha Kelly Gleason liderou a expedição que durante dois anos procurou por vestígios de baleeiros numa zona marítima protegida» («Descoberto baleeiro do capitão de ‘Moby Dick’», Elisabete Silva, Diário de Notícias, 14.02.2011, p. 32).
      No Ciberdúvidas, Edite Prada escreve a propósito do verbo procurar assim preposicionado: «O verbo procurar é um verbo transitivo, construindo-se predominantemente sem qualquer preposição. Pode, no entanto, ocorrer com a preposição por, quando o obje(c)to procurado, muitas vezes uma pessoa, tem um valor afe(c)tivo para o sujeito: “Procurei por ti o dia inteiro”; “Procurou por ela o dia inteiro”.» Não é só isto. Francisco Fernandes explica-o melhor: «Procurar por — perguntar por, pedir notícias de, indagar do estado de saúde de: “Não se particularize por nenhuma: fale, e procure por todas.” (F. M. de Melo, C. de guia, 139). “Procurei por ele.” (Constâncio)» (Dicionário de Verbos e Regimes. São Paulo: Editora Globo, 36.ª ed., 1989, p. 478).
      Em suma: a jornalista errou e a consultora quase acertou.

[Post 4434]

6 comentários:

Anónimo disse...

E o «liderou a expedição»? Puro vernáculo actual. É que nem se pode passar sem ele... Portugueses, em Portugal e fora dele, há mais de 800 anos que se têm fartado de andar em expedições e de escrever livros sobre elas, mas nunca jamais ninguém soube como designar a acção do responsável pelo exercício, até que enfim chegou esta admirável idade nossa, perita na importação e no empréstimo, que logo preencheu a lacuna obnóxia.
— Montexto

Paulo Araujo disse...

Apenas para reforçar, com outro testemunho de um cultor das regências nominal e verbal:

<< 3. TD: procurar alguém ou algo (procurá-lo). TI: procurar por alguém ou algo (OBS.). Desejar falar a: Procurar (por) um dirigente.
Indagar; investigar; perguntar (por): Procurar as (ou pelas) causas de um acidente. Procurar o (ou pelo) responsável.
OBS. "O posvérbio por traz carga afetiva (interesse, indagação)" (Nascentes, 1960: 168).>>
Dicionário Eletrônico Luft.

Jose disse...

Pois, mas era forte capitão.
E também sabemos como um fraco rei faz fraca a forte gente...
Cumpts.

Paulo Araujo disse...

"Ouvi: vereis o nome engrandecido
Daqueles de quem sois senhor superno,
E julgareis qual é mais excelente,
Se ser do mundo rei, se de tal gente."
Camões, Os Lusíadas, I-10.

Anónimo disse...

Mais:
«PROCURAR
• Perguntar, indagar, inquirir: «— Estiveste com o Leandro...? — Estive, fidalgo. — Já se sabe da derrota do Sá da Bandeira? — tornou o padre. — Isso agora é que não lhe procurei», Sousa Costa, Ressurreição dos Mortos, cap. 2, 34.
• Neste sentido também se emprega intransitivamente: «Quando ia a atracar a escada, apareceu-me ao portaló um guarda-marinha; procurei-lhe por Eugénio de Almeida», Bulhão Pato, Digressões e Novelas, 38.
E, se contei bem, traz mais 27 acepções abonadas em mais de uma página A-4 com 2 colunas de letra miúda. É a Enciclopédia Portuguesa e Brasileira.
— Mont.

Paulo Araujo disse...

«Vasco da Gama, o forte capitão,
Que a tamanhas empresas se oferece,
De soberbo e de altivo coração,
A quem Fortuna sempre favorece,
...........»
Camões, Os Lusíadas, I-44.
Do Houaiss: empresa /ê/ s.f. (sXV cf. FichIVPM) 1 empreendimento para a realização de um objetivo as navegações portuguesas constituem e. notáveis.
Portanto, em Portugal não há necessidade de liderar, mas de empreender.