28.3.11

Sobre o símbolo #

Magna questão

      Na sua crónica de hoje no Público, Miguel Esteves Cardoso fala do símbolo #, que já aqui nos ocupou.
      «No Spectator datado de anteontem, Rory Sutherland divertia-se com a universalidade de gin tonic, compreensível em todos os bares do mundo, com os caprichos do símbolo #, que tem nome diferente em todas as línguas. Se puder, leia a coluna inteira: http://bit.ly/fctR14
      Senão, fique sabendo que R.S. apurou que em português dizemos “terminal”, “cardinal” ou “jogo-da-velha” — coisa que, adianta ele, significa “noughts and crosses”, mais conhecido em Portugal como o “jogo do galo”.
      Embora nunca tenha ouvido dizer “marque o número seguido de jogo-da-velha”, tenho de tirar o chapéu a quem assim chamou ao cruzamento de duas linhas horizontais com outras duas verticais. Acho até que jogo do galo, tal como arroba para o @, é a definição perfeita da disposição gráfica do caracter que se pretende» («Almofadinha cardinal», Miguel Esteves Cardoso, Público, 28.03.2011, p. 31).
      (Só um reparo: porque é que Miguel Esteves Cardoso, à semelhança de muitos outros, não pôs ponto final depois do URL, se encerra frase? Mais outro: porque é que Miguel Esteves Cardoso escreve «jogo-da-velha» mas «jogo do galo»? O Sr. Hífen continua a fazer das suas.)

 [Post 4622]

6 comentários:

Anónimo disse...

Só um reparo?! Matéria para reparos aí não falta... Depois, ainda querem que me actualize!
— Montexto

Anónimo disse...

Quanto ao primeiro reparo, é possível que Miguel Esteves Cardoso pensasse que, ao pôr o ponto final, quem o incluísse no URL não chegaria ao destino pretendido, o que não é verdade, como já confirmei. Quanto ao segundo reparo, constatei que no artigo de R.S. aparece «jogo-da-velha»; Miguel Esteves Cardoso limitou-se a transcrever.
O uso de «caracter» em vez de «carácter» é que deveria ter sido avermelhado.
RS

Helder Guégués disse...

Caro RS
Bem, eu também experimentei há muito, e sabia que não é como MEC poderá ter pensado. Assim, também ele deveria ter experimentado. Miguel Esteves Cardoso não se limitou a transcrever quando usou de novo a expressão: «Embora nunca tenha ouvido dizer “marque o número seguido de jogo-da-velha”, etc.» «Caracter» não está avermelhando porque tem uma hiperligação para um texto meu sobre esse erro.

C. Kupo disse...

Por aqui no Brasil, o nome popular é mesmo jogo-da-velha; as operadoras de telemarketing, porém, não sei de onde, dizem sempre "sustenido": "Para realizar esta chamada, digite o código secreto e em seguida aperte sustenido" -- é mais ou menos como ouço sempre que tento ligações para celular ou inter-urbanas.

Paulo Araujo disse...

# é o símbolo musical de sustenido; ver Houaiss.

Anónimo disse...

Sempre me perguntei qual seria o termo adoptado nas gramáticas brasileiras para o símbolo #. Jogo-da-velha não será com certeza e "sustenido" também não me parece. Talvez o Helder ou o Paulo Araújo me possam esclarecer. Obrigado.